Burn Book


Burn Book


Transformers | Michael Bay diz que tem planos para mais 14 filmes

Posted: 05 Apr 2017 07:25 PM PDT

Sério, de onde vão tirar TANTA história pra franquia  dos “Transformers”?

Se os últimos filmes já foram “repetitivos”, imagina agora que Michael Bay, diretor dos filmes, disse em entrevista recente que tem planos de mais 14 longas!

Durante uma entrevista com a MTV (via NME), Bay comentou sobre o futuro da franquia: 

"Há 14 histórias escritas, e são bons materiais."

"Transformers: O Último Cavaleiro" estreia no Brasil no dia 22 de junho e tem Mark Wahlberg, Anthony Hopkins, Josh Duhamel, Tyrese Gibson, Jerrod Carmichael, Stanley Tucci e Isabela Moner no elenco.

Transformers GIF - Find & Share on GIPHY

via Papel Pop

The post Transformers | Michael Bay diz que tem planos para mais 14 filmes appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Como Doctor Who se tornou a série mais longeva da televisão

Posted: 05 Apr 2017 06:20 PM PDT

Doctor Who, a série britânica de ficção científica e aventura produzida pela BBC, criada por Sydney Newman; Verity Lambert; C.E Webber e Donald Wilson é um ícone cultural do Reino Unido e um marco da cultura pop, e vem se mantendo na ativa por mais de 50 (CINQUENTA) anos. Sim, ela sofreu uma pausa em 1989, porém jamais foi esquecida, tendo um filme em 1996 e sendo revitalizada em 2005. New Who, como é conhecida a nova fase, não exige que ninguém precise ver as 26 temporadas (e o filme) para compreender a história, apesar de respeitar e preservar a cronologia estabelecida. Por mais célebre que seja, ou por mais sucesso e audiência que tenha alcançado, nenhum outro programa de televisão sonha em sequer encostar nos calcanhares do viajante do tempo mais famoso de todos (talvez só o Programa Silvio Santos). Poucos produtos televisivos conseguiram transcender sua época e manter uma renovação constante, evitando o desgaste, as incansáveis brigas de elenco ou o simples esgotamento de ideias. Mas como Doctor Who, depois de mais de meio século, consegue se manter atual, relevante e influente

Precisamos combinar que sua sinopse já a favorece, pois, uma história que tem como fio condutor viagens pelo espaço-tempo, oferece uma gama tão infinita de possibilidades como o próprio universo. A série fala sobre amor; amizade; preconceitos; medo; superação; entre muitas outras coisas. São a partir de temas simples como esses que Shakespeare também continua sendo atual. Ao assistirmos Doctor Who, nunca sabemos se estamos vendo uma série de ficção científica ou de terror; uma história de romance ou de aventura; se vamos rir ou chorar. Esse grande caldeirão por si só já possibilitaria muito pano pra manga.

Mas o pulo do gato entrou quando os produtores tiveram de lidar com a saída do primeiro intérprete do Doutor, William Hartnell. O ator já era um homem de idade quando deu vida ao personagem em 1963, e já dava trabalho à toda equipe com seu jeito rabugento, mas ao passo em que se tornava mais terno com as lições aprendidas com o próprio programa, sua saúde se debilitava (ele sofria de arteriosclerose); sua memória enfraquecia cada vez mais; e também se desanimava com a debandada da equipe de produção original. Não fazia parte dos planos, mas com a audiência do show em alta, os produtores introduziram o conceito da regeneração.

William Hartnell, o primeiro Doutor.

Visto que o Doutor é um alienígena de uma raça tremendamente evoluída (os Senhores do Tempo), foi decidido que, ao se deparar com a morte, ele poderia voltar à vida com corpo e personalidade totalmente diferentes, porém preservando sua memória e experiências anteriores, o que dava novo gás a série, com vertentes diferentes do personagem para cada ator que assumisse o papel posteriormente, cada um dando seu tom e estilo de interpretação ao personagem.

Esse recurso também foi utilizado para outros produtos de sucesso, como a franquia 007, por exemplo. Mas, diferentemente de James Bond, que simplesmente troca de aparência sem dar nenhuma satisfação, em Doctor Who temos uma razão e uma explicação coerente para essas mudanças acontecerem, inclusive o conceito de regeneração já tendo servido como motor para alguns arcos em determinadas temporadas.

  A primeira mudança geralmente é a mais complicada e a que enfrenta maior resistência dos fãs (como pôde observar o pobre George Lazenby, primeiro Bond depois do icônico Sean Connery, que foi o único ator a fazer apenas um filme do espião, tamanho o choque da substituição).

George Lazenby, segundo ator a interpretar o 007. Lembra dele?

No final das contas, as regenerações se tornaram mais do que um mero recurso para que o programa continue, mas também uma das principais características da série. É sempre uma emoção se despedir de um Doutor; sempre uma curiosidade para descobrir quem será o próximo; e sempre uma diversão quando duas ou mais encarnações se encontram em um episódio. Hoje temos 13 versões do personagem, e sem dúvida todos temos nosso preferido, uns mais fofos (David Tennant), outros mais cômicos (Matt Smith) e alguns mais sombrios (dá-lhe Peter Capaldi!), e, com os eventos ocorridos na sétima temporada, ainda teremos muitos Doutores para conhecer.

E seria James Bond um codinome passado por gerações de 007 ou será que o agente do MI6 também é um Senhor do Tempo? PENSEM NISSO.

The post Como Doctor Who se tornou a série mais longeva da televisão appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Os fãs de “Os 13 Porquês” não entendem o tempo que o Clay leva para ouvir as fitas

Posted: 05 Apr 2017 05:37 PM PDT

Publicado no buzzfeed

Em “Os 13 Porquês“, o personagem principal Clay recebe 13 fitas gravadas por Hannah justificando os 13 motivos por ela ter se suicidado. Ele demora SEMANAS para ouvir tudo.

Netflix

Clay ouve um pouco, para, ouve outro pouco, pensa no passado, vai estudar, ouve mais um pouquinho, para de novo.

Netflix

Quem está vendo fica completamente AGONIADO com isso.

via

The post Os fãs de “Os 13 Porquês” não entendem o tempo que o Clay leva para ouvir as fitas appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Jane the Virgin | Tyler Posey, de Teen Wolf, terá papel recorrente na nova temporada da série

Posted: 05 Apr 2017 01:22 PM PDT

De acordo com o site Deadline,  Tyler Posey, conhecido pelo papel de Scott McCall em Teen Wolf, viverá alguém do passado de Jane (Gina Rodriguez), na série Jane the Virgin.

Sua primeira participação acontecerá no final da terceira temporada da séria da CW, voltando outras vezes durante o quarto ano.

A série acompanha Jane, uma jovem latina religiosa que faz uma promessa de manter sua virgindade até o casamento. Porém, ela acidentalmente é inseminada artificialmente durante um exame e descobre que o doador é um homem casado, ex-playboy, e sobrevivente do câncer – que não é apenas o novo dono do hotel onde Jane trabalha, mas era também seu amor de adolescente.

via Omelete

The post Jane the Virgin | Tyler Posey, de Teen Wolf, terá papel recorrente na nova temporada da série appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Netflix | Plataforma recruta tradutores do mundo todo

Posted: 05 Apr 2017 07:31 AM PDT

A Netflix lançou uma nova plataforma chamada Hermes como maneira de encontrar novos tradutores ao redor do mundo. Então, se você sempre quis trabalhar com localização das suas séries e filmes favoritos, chegou a hora.

Para tentar a sorte é só completar o registro online no site oficial e responder a um questionário que vai dar uma ideia melhor sobre a sua disponibilidade, habilidades e experiência, além de quais idiomas você domina. Após essa etapa, é só fazer um teste que tem algumas questões de múltipla escolha e uma fase para fazer sua própria legenda e mostrar para a Netflix que você realmente domina o assunto.

O resultado do teste sai em até 10 dias úteis e é preciso pelo menos 80% de acertos para começar a ser considerado para uma vaga. Com uma pontuação maior, maiores as chances de ser convocado. Os valores pagos para cada idioma estão descritos no próprio site da Netflix.

Se seus conhecimentos em outros idiomas não forem tão avançados, mas ainda assim você quiser contribuir com a melhoria das legendas da sua série (de forma não remunerada), a melhor opção é oferecer feedback nas redes sociais. Segundo Denny Sheehan, diretor de localização de conteúdo e de controle de qualidade:

Nós ouvimos nossos consumidores quer seja reclamações ou sobre guias de estilo. Nós abrimos um livro aqui e nós estamos tentando trabalhar colaborativamente para entregar a melhor experiência possível. Uma das belezas da televisão via internet é a habilidade de corrigir problemas rapidamente. Então se um de vocês percebesse um erro de digitação na legenda alemã de Orange is the New Black, nós poderíamos corrigir isso hoje a noite. Então prestando atenção nos dados [de feedback dos consumidores] nós sentimos que isso vai nos levar para frente e nos diferenciar de outros estúdios em termos de localização.

Leia mais sobre Netflix.

The post Netflix | Plataforma recruta tradutores do mundo todo appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge