Fome de Livros

Conteúdo Recomendado

Fome de Livros


Resenha - Corte de Névoa e Fúria

Posted: 13 Nov 2016 07:30 AM PST

Resenha feita pela Luh!  
Título: Corte de Névoa e Fúria
Título Original: A Court of Myst and Fury
Série: Corte de Espinhos e Rosas
1 - Corte de Espinhos e Rosas (2015)
2 - Corte de Névoa e Fúria (2016)
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 658
Saiba mais: Skoob
Comprar: Casas Bahia // Amazon

Mais uma vez, meu drama é como aguardar até o próximo livro.
Atenção: Essa resenha não contém spoilers de nenhum dos livros da série, exceto na sinopse.

Sinopse: O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

A Trama: Para quem não leu a resenha do livro anterior da série, dei nota máxima a ele. Pensei que não poderia ser melhor. Mas foi. Enquanto a trama de Corte de Espinhos e Rosas é levemente previsível, por ser baseada em A Bela e a Fera, Corte de Névoa e Fúria foi uma maravilhosa surpresa do início ao fim.
O livro é enorme (650 páginas), porém a autora foca em mostrar a vida dos personagens principais, inclusive contando um pouquinho mais de seu passado, e me deu aquela sensação de que os personagens são reais, o que é muito raro.  É claro, temos muita ação, mas também tem capítulos que focam apenas em mostrar a dinâmica entre Feyre e seus novos amigos, e como funciona a rotina deles. Fez com que eu realmente me importasse com cada um dos personagens e, é claro, poderia facilmente ter lido mais 200 páginas só de brincadeiras deles, porque fiquei encantada.
A trama é totalmente diferente daquela no livro anterior, com novos personagens, novos cenários, perigos ainda maiores e, é claro, muito romance lento e maravilhoso. O final, como era de se esperar, me deixou a sensação de que algo na minha vida estava faltando e já estou em crise por ter terminado o livro. (É muito cedo para começá-lo de novo?)

A Protagonista: Feyre está tão diferente nesse livro, e tão independente! Amei a transformação e, principalmente, a maneira como ela vai aos pouquinhos, sentindo mais confiança em si mesma e aprendendo a exigir o que deseja.
Amo seu espírito livre e sua coragem, sem falar que a personagem consegue se adaptar ao ambiente de maneira invejável.

Os Personagens Secundários: Tamlin teve uma mudança repentina que me pegou um pouco de surpresa, porém faziam meses que eu havia lido o primeiro livro, então não posso afirmar se foi tão repentina assim porque não lembro.
Estou absolutamente apaixonada por Rhys, o senhor da Corte Noturna. Ele tem aquele jeitinho de bad boy enigmático que você sabe que no fundo não é tão ruim assim e só quer que ele tenha uma vida feliz, sabe? E com seu charme irresistível e passado complicado, Rhys é o enigma perfeito.
Além disso, diversos personagens secundários são apresentados e eu amei como Sarah tirou um tempo para se aprofundar na personalidade de cada um deles. Foi o diferencial do livro e o que o tornou tão bom.

Capa, Diagramação e Escrita: Como antes, a diagramação interna do livro está ótima, porém eu acho as capas dessa série muito feias. Ok, essa é melhor que a do primeiro livro, mas ainda assim falta melhorar muito.
A escrita da Sarah é um sonho. Esse foi o livro em que mais senti a maestria em sua escrita, porque não só os personagens pareciam ter vida, como as descrições dos locais faziam com que eu tivesse imagens complexas e vívidas em minha mente. Sério, as descrições do cenário foram as melhores que eu já vi e não sei como Sarah tem tanta imaginação.

Concluindo: Preciso mencionar que está na minha lista de séries favoritas? Honestamente, esse livro me lembrou aquela sensação que você tem ao ler Harry Potter, de que o livro passou rápido demais e as melhores partes eram as cenas da vida cotidiana dos personagens, de tão boa que a escrita era. Leia agora!

Classificação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge