Fome de Livros

Conteúdo Recomendado

Fome de Livros


Resenha - Nove Regras A Ignorar Antes De Se Apaixonar

Posted: 01 Nov 2016 04:34 PM PDT

Resenha feita pela Luh!  
Título: Nove Regras A Ignorar Antes De Se Apaixonar
Título Original: Nine Rules To Break When Romancing a Rake
Série: Os Números do Amor
1- Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (2016)
2- Dez Formas de Fazer um Coração Se Derreter (2016)
3- Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir (Em breve/2017)
Autora: Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Páginas: 384
Comprar: Amazon // Submarino // Extra

Dei uma chance ao livro e não me arrependi.

Sinopse: A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.
E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.
Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

A Trama: Eu não costumo dar muita sorte com romances históricos por causa de todos os clichês, mas, sendo uma grande fã de Candace Camp, resolvi apostar nessa série.
Calpúrnia - ou Callie - não é uma garota absolutamente linda, ela é simplinha mesmo, mas se recusa a aceitar qualquer coisa, motivo pelo qual ainda é solteira aos 28 anos - praticamente um pecado mortal nessa época. Portanto, Calpúrnia cria uma lista de coisas que gostaria de fazer, coisas que a sociedade não aceitaria muito bem se descobrisse. A primeira delas? Beijar Gabriel St. John, mulherengo notório e o cara por quem Callie tem uma quedinha (ou um tombo mesmo) desde que era mais nova.
O romance é quente e rápido, absolutamente vale a pena, mas minha parte favorita do livro é que a trama vai muito além disso e mostra a jornada de Calpúrnia para fazer todas as coisas de sua lista e conhecer a liberdade. A trama é daquelas que te prende do início ao fim e as cenas entre a protagonista e Gabriel são inesquecíveis!

A Protagonista: Callie me surpreendeu muito. No início do livro ela realmente era bem certinha, tanto que chegou a dar pena quando ela descobriu o que os outros realmente pensavam dela. Entretanto, amei ver a protagonista descobrindo mais sobre si mesma e se permitindo ser livre. Admirei muito a ousadia dela, arriscando sua reputação, e a maneira como ela realmente preferia estar só do que mal acompanhada, mesmo que isso fizesse com que a sociedade inteira a julgasse.

Os Personagens Secundários: Gabriel, o marquês de Ralston, é um homem com muitas posses e muitas conquistas - especialmente levando-se em conta as mulheres. E essa definitivamente não é uma história de amor à primeira vista, já que Calpúrnia passa cerca de dez anos apaixonada pelo marquês. Porém, quando ele finalmente nota a mulher incrível que ela é, o livro decola e o romance é rápido e inebriante. Também gostei muito da lealdade dele com sua família, por mais que ele fosse o "bad boy" entre os irmãos.
Amei que a autora focou em vários personagens além do casal principal, especialmente as famílias deles. Gabriel que me desculpe, mas estou apaixonada por seu irmão gêmeo, Nicholas. A outra irmã deles, Juliana, e a irmã de Callie, Mariana, eram extremamente fofas, confiantes e mulheres com quem você simplesmente quer muito fazer amizade.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu achei esse título fofíssimo e amei que a capa não foi um cliche com partes do corpo (como coxas) extremamente em evidência. É uma capa elegante, mais do que tudo.
A diagramação do livro também está ótima, só achei as margens superior e inferior um pouquinho estreitas, no início demorou para me acostumar.
A escrita da Sarah é envolvente e fez com que a trama fluísse naturalmente. Eu não esperava cenas tão explícitas ao começar o livro (acho que é culpa da minha inexperiência com romances históricos), então fica aqui o aviso de que não é um livro indicado aos mais jovens, porém ainda assim me apaixonei pelos personagens e amei as descrições criadas pela autora.

Concluindo: Não bastassem os personagens incríveis e o romance de arrancar suspiros, o que eu realmente gostei nesse livro é que ele tem muito além do romance, o suficiente para saciar qualquer leitor em busca de uma época maravilhosa e uma protagonista independente.

Classificação:

Terça do Top - Guest Post

Posted: 01 Nov 2016 04:00 PM PDT

Top 5 Livros Para Quem Ama Aventura


Não há fórmula exata para definir uma história de aventura, pois o gênero mistura-se ao romance, drama, suspense, mistério, entre outros. Porém, o que os livros de aventura possuem em comum é a presença de um ato ou uma figura heroica que fascina a todos e que são conhecidos por prender a atenção do leitor do início ao fim, geralmente derrotando o vilão no final. Além dos famosos clássicos como Harry Potter, Senhor dos Anéis e Narnia, listamos para você 5 livros com muita aventura e histórias incríveis:

Fonte: Buscapé
Vango – Entre o Céu e a Terra
Escrito por Timothée de Fombelle e publicado em 2015, cheio de personagens marcantes, histórias misteriosas e surpreendentes, esse thriller histórico conta a história de Vango, um rapaz órfão de 19 anos diagnosticado com problemas psicológicos por acreditar que está sendo perseguido a todo o momento. Quando está prestes a ser ordenado padre na catedral Notre-Dame em Paris, seu protetor, padre Jean, é assassinado e Vango precisa fugir para os quatros cantos do mundo para provar sua inocência e descobrir sua verdadeira identidade no período entre as duas guerras mundiais.




Fonte: Buscapé
A Invenção de Hugo Cabret
Escrito por Brian Selznick e publicado em 2007, o livro conta a história de Hugo, um menino órfão
que mora escondido dentro da central de trem em Paris e que trabalha tomando conta de gigantescos relógios, observando cada detalhe e responsabilizando-se pelo ótimo funcionamento das máquinas. Sua sobrevivência depende do anonimato e ele tem que se manter invisível pois guarda um grande e incrível segredo. Mas, tudo é posto em risco quando o dono da loja de brinquedos e sua afilhada cruzam o caminho do garoto.


Fonte: Buscapé
Sociedade dos Meninos Gênios
Escrito por Lev AC Rosen e publicado em 2014, o livro conta a história de Violet Adams, filha de um importante astrônomo da Inglaterra vitoriana que passa seus dias em laboratórios, rodeada de engrenagens e óleos. Depois da partida de seu pai para a América, Violet decide assumir a identidade de seu irmão gêmeo para conseguir uma vaga na prestigiada Universidade Illyria em Londres, dedicada exclusivamente para homens e gênios. Determinada a não deixar que seu gênero defina seu futuro e disposta a enfrentar seus maiores desafios, Violet é a heroína dessa história que quebra os padrões e ensina uma lição sobre o preconceito.

Fonte: Buscapé

Rei do Inverno
Depois de tantas versões de sua história, a verdade acabou se perdendo: escrito por Bernard Corwell e publicado em 1995, este livro conta fielmente a lenda do Rei Artur, que se transformou em um dos maiores heróis da literatura em todo o mundo. Quem realmente foi Artur? Em Rei do Inverno, Corwell consegue contar a verdadeira história do poderoso guerreiro britânico que lutou contra os saxões para manter a união da Britânia no século V.



Fonte: Buscapé
Dragões de Éter

Escrito por Raphael Draccon, essa trilogia conta a história de Nova Ether, um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Cansadas das falhas dos seres racionais, elas se revoltam contra as antigas raças, originando a Era Antiga. Essa nova era só tem fim quando o filho de um moleiro reúne os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a violenta Caçada de Bruxas. Esse garoto, com o tempo, torna-se Rei de Arzallum, mantendo a paz por 20 anos. Porém, coisas estranhas começam a acontecer quando uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo, navios mortos retornam aos mares e duas sociedades criminosas entram em guerra, iniciando a uma intriga que irá mexer em profundos mistérios da família real.


E aí, conte para gente qual livro de aventura é o seu preferido!

Esse post é uma contribuição do Bondfaro para o blog Fome de Livros e não foi escrito pela nossa equipe.



Resenha - A Espiã

Posted: 31 Oct 2016 10:00 AM PDT

Resenha feita pela Maay!  
Título: A Espiã
Autor: Paulo Coelho
Editora: Paralela
Páginas: 183
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Amazon // Saraiva

Um livro interessante - mas que não me conquistou por completo.


Sinopse: Mata Hari foi a mulher mais desejada de sua época: bailarina exótica que chocava e encantava plateias ao se desnudar nos palcos, confidente e amante dos homens mais ricos e poderosos de seu tempo, figura de passado enigmático que despertava o ciúme e a inveja das damas da aristocracia parisiense. Ela ousou libertar-se do moralismo e dos costumes provincianos das primeiras décadas do século XX e pagou caro por isso: em 1917, foi executada pelo pelotão de fuzilamento do exército francês, sob alegação de espionagem. Em seu novo romance, Paulo Coelho revisita com brilhantismo a vida dessa mulher extraordinária, mostrando ao leitor que as árvores mais altas nascem das menores sementes.

A Trama: Acho importante esclarecer aqui que eu fui uma pessoa criada - desde muito nova - para odiar Paulo Coelho e, em virtude disso, por muito tempo torci o nariz para seus livros. Até que um dia uma amiga me obrigou a ler Aleph e aquele livro mudou a minha vida.
Desde então, me desafiei a dar uma chance ao autor e ler outras obras suas, mas acabava sempre dando prioridade a outros livros. Sendo assim, esse é apenas o meu segundo contato com Paulo Coelho. E muito diferente do primeiro - é difícil acreditar que dois livros tão diferentes foram escritos pela mesma pessoa.
Por mais que eu não tenha me envolvido muito com a obra, ela é bastante interessante, principalmente quando levamos em conta o fato de ser baseada em fatos reais - talvez eu seja uma pessoa muito ignorante por nunca ter ouvido falar em Mata Hari antes, no entanto, o livro me deixou intrigada a ponto de pesquisar mais sobre sua história ao terminar a leitura.   
Enfim...  É complicado falar sobre a trama de um livro tão curto, quando a sinopse já diz tanto, por isso acho melhor parar por aqui.

A ProtagonistaMata Hari realmente e quebrou os padrões de sua época, sendo, por isso, condenada à morte sob a falsa alegação de espionagem durante a Primeira Guerra Mundial.
Apesar de seu final trágico, a protagonista tem uma história muito bonita - e com isso não quero dizer romântica nem nada do tipo. É bonita no sentido de... Ela não aceitou aquilo que lhe foi destinado e correu atrás de seus desejos, seus sonhos. E esse tipo de pessoa que luta pelo que deseja sempre me encanta.

Os Personagens Secundários: Pouco conhecemos sobre outros personagens, uma vez que, além de curto, o livro foca muito em Mata Hari. O que conhecemos de quem cruzou seu caminho é bastante superficial, mas não de uma maneira que prejudique o livro, e sim de uma forma que mantém o foco onde ele deveria estar.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é linda. Os detalhes das jóias, as cores, o sombreado... Um trabalho maravilhoso da editora. 
A escrita de Paulo Coelho é simples, a leitura flui bem e é bastante rápida. Mas não sei, tem alguma coisa - não sei explicar o que - que atrapalha o ritmo da história e impediu que eu me envolvesse mais com ela. Não sei... Acho que, talvez, esse seja um livro que funcionará melhor para quem já é fã do autor.

Concluindo: Não sabia muito bem o que esperar da história de A Espiã, e ela me surpreendeu positivamente. O livro é bom - isso é inegável -, porém, talvez ele não seja para qualquer um.

Classificação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge