Balaio de Livros

Conteúdo Recomendado

Balaio de Livros


(Resenha) O Vestido de Trinta Rosas - LÍvia Messias:

Posted: 24 Nov 2016 04:05 PM PST



Sinopse:

E se você encontrasse um vestido capaz de transformar o amor em realidade? Usaria? Enfrentaria as consequências? Helena mora na Vila Íris, um lugar encantado. Lá, conhece Ícaro e se apaixona, mas não sabe se é correspondida, então decide usar um encanto. O Vestido de Trinta Rosas fala de amor, escolhas, responsabilidades e esperança.


Opinião:

Acompanho a autora já há algum tempo no instagram e sempre vejo fotos lindas do livro O Vestido de Trinta Rosas, além de resenhas super positivas da obra, claro que minha curiosidade foi aguçada e quando vi que estava rolando uma seleção para parceria corri a me inscrever. Sorte minha ter sido selecionada e poder ler este livro tão lindo e fofo.

A obra foi inscrita em forma de fábula e segundo consta no prefácio, foi inspirado em um sonho tido pela autora. O sonho foi tão incomum que resultou neste livro rico em ensinamentos e passagens repletas de lições e esperanças.


Estas 147 páginas podem ser lidas em cerca de 1 horinha mais ou menos, tanto pelo tamanho da obra quanto pela vontade de se chegar logo ao final e descobrir qual foi o desfecho criado pela autora. Helena é nossa protagonista, uma moça humilde, querida, sensível e apaixonada por Ícaro, o rapaz mais bonito e simpático do vilarejo.

Helena tem uma melhor amiga que é um doce, Sara é a mais fiel das amigas, sempre pronta a auxiliar e aconselhar. Dizem que ela possui poderes sobrenaturais pois, ela se interessa por assuntos místicos, digamos que Sara possui conhecimentos que as demais pessoas ignoram.


Este livro, como todas as fábulas, é baseado em acontecimentos misteriosos e, como por exemplo o enigma envolvendo o vestido de trinta rosas cuja 'profecia' era a de que a noiva que o usasse traria má sorte ao casamento.

Helena vê no vestido a chance de casar com Ícaro, mesmo que isto custe tanto a felicidade dele quanto dela, mas será que ela irá arriscar tudo em nome deste amor? Helena não se achava merecedora do amor de Ícaro e acredita ter encontrado no vestido a solução para o dilema que toma conta de seus dias. Será que a menina usará o vestido mesmo sabendo das consequências que este ato pode trazer? Sabendo que seu futuro está comprometido e que será obscuro? Só mesmo lendo para conhecer toda esta belíssima história.



'O Vestido de Trinta Rosas' é encantador. Uma obra infanto-juvenil recheada de sensibilidade e que pode ser apreciada tanto por jovens quanto por leitores que já não são mais tãaaao jovens assim, como eu por exemplo que amei o livro e recomendo a todos que estão a procura de algo novo, bonito, despretensioso e muito bem escrito. Se você gosta de histórias assim, então este livro é para você, por favor leia e corra aqui para me dizer o que achou ok. Boa leitura!

Clique AQUI para adquirir o livro





(Resenha) À Sua Espera - Abbi Glines - Editora Arqueiro:

Posted: 24 Nov 2016 04:05 PM PST



Sinopse:

Mase sempre preferiu a vida simples em seu rancho no Texas à agitação do mundo do pai em Rosemary Beach. Na verdade, ele quase nunca visita o famoso astro do rock e Nan, sua meia-irmã mimada e egoísta. Mas tudo muda quando conhece uma das empregadas da casa, uma garota linda que, sem saber da presença dele, o desperta com seu canto desafinado.

Depois de anos sendo maltratada pela família e pelos colegas por causa de um distúrbio de aprendizagem, Reese conquistou sua liberdade e mora sozinha trabalhando como diarista para as famílias ricas da cidade. No entanto, seu sustento fica ameaçado quando ela causa um acidente na casa de Nan Dillon.

Ao ser salva por Mase, um rapaz atencioso e com charme de caubói, Reese fica surpresa pelo gesto dele e, depois, apavorada quando ele demonstra interesse nela. Nunca na vida Reese conheceu um homem em quem pudesse confiar. Será que Mase pode ser diferente?

Nessa ardente paixão que nasce entre a doce e batalhadora Reese e o centrado e sexy Mase, Abbi Glines mais uma vez mescla tristezas da vida real com amores de contos de fada e nos faz suspirar até a última página.


Opinião:

Olha só eu aqui finalmente estreando com a narrativa da autora!! Agora me digam porque até hoje eu não havia lido nada dela ainda?! O que eu estava fazendo este tempo todo? Hiuahiua. À Sua Espera é o 10º volume da série "Rosemary Beach" que consistem em livros curtos focados na relação de um determinado casal, mas sempre mesclando um livro com o outro.

Aqui nosso casal protagonista é Reese e Mase. Ela, uma jovem batalhadora, de classe média baixa, que depois de sofrer sérios traumas na infância e adolescência na casa da mãe, toma coragem e foge para bem longe sem ter rumo certo ou como se sustentar. Depois de um tempo, passa a fazer faxinas em casas de pessoas bem-sucedidas. É assim que ela conhece Mase, um cowboy do Texas, filho de um astro do rock que está passando uns dias na casa da irmã, justamente onde Reese está trabalhando.


Reese limpa a casa de Nan, a meio-irmã de Mase e personagem mais odiada do livro (e da série toda pelo que percebi por outras resenhas...) e, durante uma tarde de limpeza acaba caindo e machucando a mão. Mase, que estava presente, imediatamente a leva para o hospital mesmo com os protestos dela de que não seria necessário. Deste momento em diante, os dois estabelecem uma certa amizade e inesperadamente passam a se encontrar coincidentemente em vários lugares. Mase sempre muito preocupado com o corte na mão de Reese e em sua segurança.

Não demora para que ele note que Reese possui uma espécie de fobia aos homens, ele não sabe exatamente o que vem a ser, principalmente a causa de tal problema, mas tem certeza de que precisa protege-la e cuidar para que nada lhe aconteça. Claro que com tanto zelo, seria impossível Mase não acabar se apaixonando por ela e, Reese não fica imune ao charme de seu novo amigo que, mesmo sendo homem lhe passa uma sensação boa de confiança.


A vida da nossa protagonista foi muito triste e angustiante e enfim, parece estar mudando para melhor, ela trabalha, se sustenta sozinha e consegue até mesmo fazer algumas economias, tem um melhor amigo que é uma graça, super divertido e carismático e, agora tem Mase, que além de lindo, quer cuidar dela como nunca foi cuidada e amada por ninguém, nem mesmo pela própria mãe.

Mase é o homem que toda mulher pediu a Deus e que pouquíssimas delas irão encontrar em seu caminho. Feliz da autora que brindou Reese com Mase, esta menina merecia realmente alguém assim tão apaixonado e dedicado, que percebesse todas suas deficiências e soubesse como ajudá-la a superá-las.


À Sua Espera é um livro muito leve, apesar do início um tanto triste. Narrativa maravilhosa e intensa que prende o leitor. É possível terminar a leitura em poucas horas. Fiquei muito satisfeita com a minha escolha e realmente sinto muito por nunca antes ter lido nada desta mulher!!!

 http://www.editoraarqueiro.com.br/

(Resenha) Um Carretel de Linha Azul - Anne Tyler - Editora Planeta:

Posted: 24 Nov 2016 04:04 PM PST



Sinopse:

Os Whitshank são uma família comum, sem nada que os diferencie de qualquer outra de classe média de Baltimore, com pais que levam uma vidinha ordinária numa antiga casa com varanda e quatro filhos que de tempos em tempos vêm visitar.
Essa primeira impressão se desfaz com habilidade ao longo de Um carretel de linha azul, em que a escritora americana Anne Tyler constrói os personagens para em seguida desconstruir convicções que possam ter sido formadas sobre eles, explorando as imperfeições que existem do lado interno de uma fachada impecável.
Autora de sucessos como O turista acidental, adaptado ao cinema, e vencedora do Pulitzer por Lições de vida, Tyler conta, entre idas e vindas, a história de quatro gerações dos Whitshank, do início do século XX aos dias atuais, fazendo com que ao final o leitor conheça uma realidade inteiramente distinta daquela apresentada no início.


Opinião:

Este é um livro adorável, na minha humilde mas sincera opinião. Não o classificaria como uma trama recheada de altos e baixos e acontecimentos eletrizantes, mas é com certeza uma leitura muito agradável, com uma narrativa tão gostosa que a gente sente quase como se fizesse parte da família aqui retratada, os Whitshank.

Os Whitshank são bastante comuns, nada de filhos excepcionais, empregos bem sucedidos ou super QI's, nada disso, estão mais mesmo para os nossos vizinhos da casa ao lado, ou até mesmo para nós, nossa família, caso não haja alguém incrivelmente destacável em sua casa, claro.  Seus feitos também não possuem nada de extraordinário, se baseiam numa série de erros e acertos, de dia após dia.


Aqui conhecemos não só a atual geração da família, mas também as antecessoras, mães zelosas e focadas na felicidade de seus filhos e marido, pais engajados em seus empregos pensando unicamente no sustento dos seus sem realmente esperar um dia ficar milionário com seu ofício.

É um grupo extenso, e os núcleos não estão apontados em ordem cronológica, começamos a leitura conhecendo um determinado núcleo com pai, mãe, seus quatro filhos e os respectivos netos, para depois voltarmos no tempo e termos acesso aos pais dos pais, voltando novamente ao núcleo principal. Não é confuso, o leitor não se perde, pois, a autora conduz a narrativa de forma perfeitamente compreensível.


Durante toda a leitura procurei a conexão da trama com o título, mais especificamente com o carretel, existe uma passagem bem rápida cujo carretel de linha azul é mencionado, mas cheguei a conclusão de que o título se deve ao fato de ser uma leitura serena, branda, que apenas vai desenrolando os fatos, sem realmente possuir um ápice. Um Carretel de Linha Azul é um drama familiar sensível e tranquilo.

A obra possui a brilhante capacidade de capturar nuances da vida real de uma maneira que possibilita ao leitor a vantagem de perceber pequenos momentos que na correria do dia a dia passariam despercebidos.



Anne Tyler consegue fisgar o leitor para dentro de sua obra com personagens reais cujas relações se entrelaçam às nossas, por isto penso que, mesmo sendo uma narrativa sossegada, você estando preparado para a leitura, sabendo o que esperar do livro, pode com certeza se apaixonar por ele, exatamente como ocorreu comigo.

 http://www.planetadelivros.com.br/

(Dica da Grazi): 6 cenas boas em filmes ruins

Posted: 24 Nov 2016 03:12 PM PST



Sabemos que nem sempre Hollywood acerta na trama, no tom, na narrativa, no elenco... e às vezes não acerta nem nada. Só que alguns filmes conseguem redenção na ''impressionatividade'' das cenas que apresenta. Daí tipo... o filme, no contexto todo, é ruim, mas a cena é boa. 


6. Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2

Convenhamos que a parte 1 é bem mais vergonhosa que essa, mas não teve nenhuma cena redentora. Não, a cena de sexo de Edward e Bella não é redenção. Não acrescenta nada ao filme. Mas a batalha final dos vampiros sim. Infelizmente é só um final alternativa para certas decisões. Seria muito mais legal se tivesse mesmo D:



5. King Kong

Nem vem cultizar que não tem. O filme é chato, a trama é sem graça, o elenco peca muito... só o tom da narrativa que acertou. O King Kong atua melhor que todo mundo (mandou bem, Serkis). E toda aquela conversinha besta de ''beleza domando a fera'' e bla bla bla... enfim, que filme passável. Mas aquela cena do Kong brigando com os T-rex... UAU. 



4. Independence Day 2

Essa sequência poderia ser chamada de ''remake moderno''. É só o primeiro filme feito com mais tecnologia e uma leve adaptação do elenco. É fraquinho, bobinho, nada memorável, mas tem cenas de ação legais. Especialmente a última. Se ainda não viu o filme, não se dê spoiler vendo o vídeo.



3. Piratas do Caribe - No Fim do Mundo

Que foi um filme desnecessário e perdido na linha temporal nos concordamos, mas tem um ajuntamento muito legal de cenas boas. Podemos dizer que o filme foi mal conduzido, mas bem montado. Temos a cena da batalha final com Jack Sparrow vs Davy Jones, temos a cena em que cantam Hoist the collours... e várias outras menores. 



2. Círculo de Fogo

Olha, eu ADORO esse filme, mas o bichim é ruinzim viu? Atuações medianíssimas, roteiro pobre, figurino básico... seria esquecível se não fosse aquelas fucking cenas de batalha entre o jaegers e os kaijus. Quando ele pega o navio pra usar de espada... *0* 
É basicamente o filme dos Megazords contra os colossus.  

 

1. Jurassic World

Outro filme que gosto muito, mas preciso admitir que foi feito nas pressas (ou é o que gosto de pensar pra não ter que dizer que pensaram e ainda fizeram errado). Ao menos as atuações aqui são legais. E, claro, cenas de briga entre dinos são sempre boas. Especialmente quando é um bicho gigantesco criado, um T-rex e um velociraptor. 

E esses são meus filmes ruins com cenas boas. E os de vocês?


 http://cantaremverso.blogspot.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge