Fome de Livros

Conteúdo Recomendado

Fome de Livros


Resenha - O Menino no Alto da Montanha

Posted: 05 Sep 2016 10:00 AM PDT


Resenha feita pela Maay!
Título: O Menino no Alto da Montanha
Título Original: The Boy at the Top of the Mountain
Livro Único.
Autor: John Boyne
Editora: Seguinte
Páginas: 225
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon

Uma leitura rápida e cruel.

Sinopse: Quando Pierrot fica órfão, precisa ir embora de sua casa em Paris para começar uma nova vida com sua tia Beatrix, governanta de um casarão no topo das montanhas alemãs. Mas essa não é uma época qualquer: estamos em 1935, e a Segunda Guerra Mundial se aproxima. E esse não é um casarão qualquer, mas a casa de Adolf Hitler. Logo Pierrot se torna um dos protegidos do Führer e se junta à Juventude Hitlerista. O novo mundo que se abre ao garoto é cada vez mais perigoso, repleto de medo, segredos e traição. E pode ser que Pierrot nunca consiga escapar.

A Trama: Esse pode até ser um livro de ficção, mas a forma com que a história é retratada é muito real, dolorosa e cruel. Ver aquele menino doce e ingênio que chegou em Berghof se transformar tanto, em tão pouco tempo, tão cedo... É nojento ver o quanto os nazistas conseguiam manipular as pessoas, fazendo-as esquecerem-se de todos os seus princípios, sem sequer se darem conta de que estavam mudando.
Talvez, exatamente por não ter um compromisso com a realidade, o autor pode ser mais cru em sua narrativa - cru de uma forma que nem que você queira muito vai conseguir fechar os olhos para aquele absurdo todo.

O Personagem: Pierrot era um menino ingênuo e bondoso, que conseguiu despertar minha simpatia instantânea. E pensando nisso agora, só posso parabenizar o autor pelo trabalho excepcional que fez na transformação de Pierrot em Pieter. Pieter me fez sentir tanto nojo que era simplesmente inacreditável o fato de que ele era aquele mesmo menino que chegou assustado, aos sete anos, no alto da montanha. Não me lembro de outro personagem que tenha despertado esse sentimento tão forte em mim.

Personagens Secundários: Eu sou uma pessoa muito ruim se disser que no começo do livro tive certa simpatia por Hitler? Sou né... Nunca tinha sentido isso antes. Mas também nunca tinha lido uma obra sob o ponto de vista de alguém que estava ao seu lado.
No início do livro ele é até carismático, abrigando o menino órfão em sua casa, dando-lhe atenção, protegendo-o e tal - mas depois se mostra o monstro que todo mundo conhece e parei de simpatizar viu?

Capa, Diagramação e EscritaEssa capa é tão linda gente! Não dá para ver na foto, mas as letras do título tem arame farpado. O trabalho da editora foi impecável.
A escrita de Boyne é indescritível. Ela simplesmente flui e te envolve, sem precisar de muitas páginas para isso. A leitura é muito rápida e prazerosa, e definitivamente compensa. 

ConcluindoÉ difícil falar desse livro. Eu gostei, muito. Não tenho muitas experiências com o autor para comparar com seus outros trabalhos, porém essa é uma leitura que me ganhou. Se desde o início eu estava gostando, Boyne me conquistou mesmo com o final - ele é bruto, perverso, mas de uma forma boa, acreditem em mim. 
Leiam, sério. Só me sinto na obrigação de avisar que é preciso ter estômago para ver uma criança ser corrompida tão cedo e dessa forma tão ardilosa. Mas vale a pena, eu juro. 

Quotes:
- O que aconteceu com você, Pierrot? Era um menino tão doce quando chegou. É fácil assim corromper os inocentes?

Classificação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge