Fome de Livros

Conteúdo Recomendado

Fome de Livros


Resenha - Slasher Girls & Monster Boys

Posted: 15 Sep 2016 04:35 PM PDT

Resenha feita pela Tay!
Título: Slasher Girls & Monster Boys
Livro Único.
Autor: Vários autores
Editora: Dial Books
Páginas: 400
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob // Goodreads
Comprar: Amazon 

SinopsePara fãs de Stephen King, Neil Gaiman, Lois Duncan e Daphne Du Maurier, vem uma poderosa antologia com alguns dos melhores escritores de thriller e horror YA.
Uma tropa dos mais espertos autores jovem adulto se juntam nessa coleção de histórias assustadoras e thrillers psicológicos organizadas por April Genevieve Tucholke.
Cada história se baseia em um ou dois contos clássicos - às vezes do gênero do horror, às vezes não - para inspirar algo novo, fresco e assustador. Não há sustos superficiais aqui; essas são histórias que te farão pensar até mesmo quando elas te mantém na beirada do seu assento. Do terror sangrento à criaturas sobrenaturais inquietantes, uma realidade bem possível, essa coleção tem algo para qualquer leitor procurando por alguma emoção.

A TramaO livro conta com 14 contos com temas sobrenaturais, de terror e thriller, cada um escrito por um autor diferente (alguns bem conhecidos por aqui, como Leigh Bardugo, Marie Lu e A.G. Howard). Eu gostei de metade dos contos e a outra metade foi apenas ok, sem nada que me deixasse impressionada de nenhuma forma. Meus favoritos foram, sem sombra de dúvidas, Hide-And-Seek da Megan Shepherd, Sleepless do Jay Kristoff e Stitches da A.G. Howard. Foram aqueles em que consegui ficar mais submersa e conectada aos personagens. Cada conto também foi inspirado por algum livro ou filme do gênero, até adicionei vários à minha listinha para poder ler e assistir depois.

Os ContosThe Birds Of Azalea Street de Nova Ren Suma: Tasha tem um vizinho estranho e solitário que vive atrás de garotas da idade dela. Até que um dia, Leonard aparece com uma garota no meio da noite, aparentando ser sua nova esposa. É um conto estranho e um pouco confuso, principalmente pela falta de respostas no final. Foi um conto mediano, mas bem escrito, explorando mais o lado obscuro da natureza humana.
In The Forest Dark and Deep de Carrie Ryan: O conto tem a ver com Alice no País das Maravilhas, sob o ponto de vista de Cassidy aos 7 e aos 17 anos. É um conto bem sangrento e dá medo, mas senti falta de algumas explicações, principalmente pelo final ser aberto e não deixar claro o que aconteceu.
Emmeline de Cat Winters: Se passa em 1918 durante a 1ª Guerra Mundial. A família de Emmeline abriga soldados e os mais curiosos sempre acabam indo explorar o lado proibido da casa, que é onde encontram Emmeline. Achei esse bem previsível e um pouco entediante.
Verse Chorus Verse de Leigh Bardugo: Uma cantora de 16 anos vai para uma rehab e lá acaba encontrando algumas coisas bem sinistras. Eu esperava mais desse conto por ser de uma autora bem falada, mas fiquei bem confusa por parte do conto e, apesar do final ter sido bem creepy, foi meio abrupto. Não senti que a história se desenvolveu bem.
Hide-And-Seek de Megan Shepherd: Nesse conto conhecemos Annie, que acabou de ser assassinada. Mas ela tem direito a desafiar a morte para recuperar sua vida, e acaba optando por uma partida de esconde-esconde que duraria 24h, onde a morte tentaria pegá-la e ela tentaria escapar da melhor forma possível. Apesar de ser bem curto, eu gostei do desenvolvimento da história e o final me deixou bem surpresa.
The Dark, Scary Parts and All de Danielle Paige: O conto tem a ver com o mito de Perséfone e Hades, mas tem menções a outras histórias da literatura clássica de horror, como Drácula e Frankenstein. Foi um pouco confuso e imcompleto, mas eu gostei da aura, da escrita e de como me manteve interessada na história.
The Flicker, The Fingers, The Beat, The Sigh de April Genevieve Tucholke: A única coisa que gostei nesse conto foi a aura creepy, mas o desenvolvimento deixou bastante a desejar e a autora não conseguiu usar muito bem suas referências (que seria Carrie, a Estranha e Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado). 
Fat Girl With a Knife de Jonathan Maberry: O conto tinha potencial para muito mais, mas ficamos, na maior parte, com os lamentos de Dahlia e só lá no final que alguma coisa realmente vai acontecer. 
Sleepless de Jay Kristoff: É claramente inspirado em Psicose, mas se passando nos dias atuais e com um desfecho bem diferente. Dos meus três favoritos, esse fica em primeiro lugar, porque eu adorei a escrita e os plot twists que me pegaram de surpresa. 
M- de Stefan Bachmann: Uma garota cega encontra o corpo de uma mulher pendurado de cabeça para baixo e isso acarreta todos os outros acontecimentos. O conto tem uma boa aura de suspense, mas ficaram alguns buracos enormes onde algumas coisas precisavam ser explicadas. O final foi ao mesmo tempo "legal", "wtf?" e "meh".
The Girl Without a Face de Marie Lu: Esse é um conto de fantasma, mas não consegui acreditar muito no desfecho. Tem uma aura creepy muito boa, mas não fui envolvida pela história.
A Girl Who Dreamed Of Snow de McCormick Templeman: Ainda não entendi direito do que se tratava esse conto, acredito que foi daqueles que me deixaram mais confusa quanto ao enredo, mas teve algumas partes interessantes.
Stitches de A.G. Howard: Essa história foi bem estranha e creepy, eu adorei! Gostaria muito de vê-la evoluída em um romance.
On The I-5 de Kendare Blake: O conto pode parecer confuso no início, mas conforme vamos desvendando a história, nos deparamos com um enredo bem sombrio e sangrento, que também possui uma certa crítica social.

Capa, Diagramação e EscritaA capa é simples e creepy ao mesmo tempo, gosto muito dela! Eu li em e-book, mas achei boa a diagramação. Como são 14 autores, não vou avaliar a escrita de cada um, mas alguns que eu não conhecia antes me deixaram com vontade de ler mais de seus trabalhos, por causa da escrita e dos contos (como Jay Kristoff, Kendare Blake e Carrie Ryan).

ConcluindoSe você quer experimentar algumas histórias em ramos diferentes do gênero "horror/terror", esse é um ótimo livro para tirar alguma experiência. Nem todos os contos foram do meu agrado, mas você pode se dar melhor com aqueles que eu não gostei. E também pode ser uma boa opção para quem não tem muita prática de ler em inglês, porque como são 14 autores diferentes, você pode testar com qual escrita você se dá melhor e procurar outros livros dessa mesma pessoa para praticar mais. Sem contar que, como são histórias curtas, você não ficaria tão preso se não conseguisse avançar muito em algum conto. No geral, eu gostei da antologia e valeu a pena a leitura.

Classificação:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge