Burn Book

Conteúdo Recomendado

Burn Book


Você consegue achar o Pikachu entre os “clones” de Charlie Brown?

Posted: 27 Sep 2016 12:18 PM PDT

Um novo desafio tem deixado os internautas de cabeça quente ao propor uma tarefa que parece quase impossível: encontrar um Pikachu, criaturinha amarela de “Pokémon“, entre dezenas de Charlie Brown, personagem de “Peanuts“.

Confira a imagem com o Pikachu escondido:

27114705476389

Você conseguiu achar?

Compartilhado na última sexta-feira (23) pela página Guff, o desafio alcançou mais de 52 mil curtidas e 127 mil compartilhamentos, e está sendo considerado por alguns internautas como um dos mais difíceis do gênero.

*

*

*

Confira a resolução:

27114730616391

via RedeTv

The post Você consegue achar o Pikachu entre os “clones” de Charlie Brown? appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

‘Harry Potter’: Teoria sobre ‘Relíquias da Morte’ muda tudo na saga

Posted: 27 Sep 2016 08:08 AM PDT

Publicado no  |  por 

Uma nova teoria sobre Harry Potter está percorrendo a internet mais rapidamente que uma Nimbus 2000. Mas será que é verdadeiramente mágica?

É difícil acreditar que já se passaram quase dez anos desde o lançamento do livro Harry Potter e as Relíquias da Morte e cinco anos desde que o último filme estreou. A essa altura, seria de se imaginar que todos já tivéssemos deixado de pensar em tudo isso.

Como disse Dumbledore, "não é boa ideia repisar sonhos sempre e esquecer-se de viver, lembre-se disso".

Que nada. Esqueça isso!

O Reddit está mais uma vez tentando mudar o modo como encaramos a história deHarry Potter, se bem que esta teoria pode realmente levar os fãs a se enfrentarem de novo na Batalha de Hogwarts.

Teoria: Harry Potter foi realmente morto por Voldemort, mas ressuscitado pelas Relíquias da Morte.

Quando Voldemort lança a Maldição da Morte contra Harry Potter, no final deHarry Potter e as Relíquias da Morte, querem que acreditemos que Voldemort mata apenas a parte de sua alma que está presa dentro de Harry e que O Garoto Que Viveu continua a viver.

Dumbledore diz a Harry: "Acho que podemos concordar que você não está morto". Mas e se Dumbledore tiver mentido?

Um usuário do Reddit, WippitGuud , teoriza que Harry realmente morreu na floresta aquela noite.

Nos livros, Dumbledore diz que Harry não foi morto por Voldemort porque o Lorde das Trevas usou o sangue de Harry para recriar seu corpo.

"Seu sangue nas veias dele, Harry, a proteção de Lilian (Lily) dentro de ambos vocês? Ele amarrou você à vida enquanto ele viver!", Dumbledore explica.

Mas o usuário do Reddit não acredita nessa história.

As evidências:

WippitGuud condensa as evidências em três pontos principais:

“Quando Harry foi atingido pela maldição da morte, ainda bebê, ela ricocheteou e matou Voldemort, obrigando-o a criar um novo corpo. Isso não aconteceu da segunda vez.

Quando Harry foi atingido pela maldição da morte, ainda bebê, ela deixou um sinal visível. Isso não aconteceu da segunda vez.

Para destruir um Horcrux, é preciso destruir aquilo em que ele está contido.”

O Redditor explica que, se Harry não tivesse morrido, uma parte da alma de Voldemort também teria sobrevivido. Como prova adicional, o Redditor diz que a proteção que Harry deu a seus amigos em Hogwarts é mais uma prova de que ele morreu:

Porque Harry se sacrificou para proteger outros, as pessoas em Hogwarts ganharam a mesma proteção de que Harry gozava quando Lilian se sacrificou para proteger Harry.

Do livro:

“Fiz o que minha mãe fez. Você não notou que nenhum dos feitiços que você joga contra eles se mantém? Você não consegue torturá-los. Não consegue tocá-los.”

Para que isso tivesse realmente afetado a todos, teria sido preciso que Harry morresse realmente.

Mas se ele morreu, como foi que voltou?

O Redditor acha que foram as Relíquias da Morte. Como Harry era senhor das Relíquias da Morte – a Varinha das Varinhas, a Pedra da Ressurreição e o Capada Invisibilidade –, ele conseguiu ressuscitar.

WippitGuud afirma que Dumbledore não disse a Harry que ele estava morto para protegê-lo.

"Dumbledore mentiu para Harry. Provavelmente para protegê-lo – porque saber que você é senhor das Relíquias da Morte pode levar qualquer pessoa a ter sede de poder", escreveu o Redditor.

Argumentos contra:

Palmas para o Reddit pela coragem moral de propor essa teoria! Mas também há argumentos fortes que a contrariam.

1. Harry não tem a Pedra da Ressurreição.

Seria de se imaginar que a Pedra da Ressurreição seria útil para fazer Harry reviver, mas o cara simplesmente a deixa cair na floresta. Ele não a tem. WippitGuudescreveu: "Sim, mas ele a usou, mesmo assim. Os efeitos podem demorar a se fazer sentir."

Outro usuário do Reddit, rj20876 , considerou a explicação "implausível". E é. Mas já houve instâncias implausíveis anteriores na série Harry Potter. Afinal, ela gira em torno de um garoto que estuda numa escola de magia…

2. Dumbledore fala a Harry que ele é o senhor das Relíquias da Morte. Para que mentir?

Segundo a teoria, Dumbledore teria mentido a Harry e dito que Harry não estava morto para evitar que ele virasse sedento de poder. A verdade é que o próprio Dumbledore era sedento de poder e temia que Harry recebesse as Relíquias no momento errado. Só que há um probleminha: Dumbledore fala a Harry de cara que ele é o senhor da morte. Dumbledore explica:

Você é o verdadeiro senhor da morte, porque o verdadeiro senhor não procura fugir da Morte. Ele aceita que precisa morrer e compreende que no mundo vivente existem coisas muito piores que a morte.

Ele também fala a Harry: "Você é o digno possuidor das Relíquias". Portanto, Harry Potter sabe que ele agora é o cara. Por que mentir a ele sobre ele estar de fato morto ou não?

3. Harry explica como poderia lançar um feitiço sacrifical de proteção sem morrer de fato.

Em seu confronto final com Voldemort, Harry diz a Você-Sabe-Quem que ele não poderá mais matar nenhum dos amigos de Harry, porque Harry estava disposto a morrer por eles.

"Mas você não morreu!", fala Voldemort.

"Eu pretendia morrer, e foi isso que teve o efeito. Fiz o que minha mãe fez. Eles estão protegidos contra você", diz Harry.

Portanto, parece que é possível lançar o feitiço de proteção sacrifical sem morrer realmente. É bom saber.

19 parágrafos depois …

OK, então, depois disso tudo, o que você acha? Os dois argumentos são convincentes. Sim, o livro diz que ele não morreu, mas isso pode ter sido outra mentira de Dumbledore. Se for verdade, não queremos mais saber desse cara.

Não tenha pena dos mortos, tenha pena dos vivos

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

The post ‘Harry Potter’: Teoria sobre ‘Relíquias da Morte’ muda tudo na saga appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Um Gato de Rua Chamado Bob: Confira o primeiro pôster nacional do filme!

Posted: 27 Sep 2016 06:51 AM PDT

Foi divulgado o primeiro pôster nacional do filme Um Gato de Rua Chamado BobConfira o pôster abaixo:
14434926_1371297159554665_1350003515812594315_o
É uma tarde de outono em Covent Garden, Londres. Trabalhadores correm para o almoço, turistas brotam de todos os lados e clientes entram e saem das lojas. No meio de tudo isso está um gato. Usando um vistoso lenço Union Jack em volta do pescoço e cercado por uma multidão de 30 espectadores de boca aberta, Bob, o gatinho cor de laranja, sorri — é, sorri — timidamente. Próximo a ele, está seu dono James Bowen, com seu violão surrado, cantando músicas do Oasis. Então, ele para de tocar e se abaixa para Bob: "Vamos, Bob, cumprimente!", diz. Bob mexe os bigodes, levanta uma pata e a estende para James. A multidão assobia. Não é todo dia que se vê um gato sentado, calmamente, no centro de Londres, aparentemente sem se abalar com o barulho das sirenes, os carros passando e todo aquele movimento — mas Bob não é um gato comum…

The post Um Gato de Rua Chamado Bob: Confira o primeiro pôster nacional do filme! appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Descendants of the sun | Crítica do dorama

Posted: 27 Sep 2016 06:00 AM PDT

Um pouco de Coreia, dorama desenvolvendo intrigas entre as duas Coreias agora no Netflix.

Há algum tempo está claro que o Netflix presa pela diversidade de seus programas e claro que a Coreia do Sul não poderia ficar de fora, não quando seus dramas, conhecidos mundo a fora por doramas, tem se espalhado e provado sua qualidade.

A mais nova aposta foi o drama Descendants of the sun, um melodrama que não tem muito de melo.

A trama começa com dois soldados Yoo Si Jin (Song Joong Ki) e Seo Dae Young (Jin Goo) em um de seus raros dias de folga da força especial do país, curtindo uma manhã quando presenciam um assalto e não conseguem ficar parados, após capturarem o ladrão em fuga, eles o mandão ao hospital para receber os socorros necessários.

Teria morrido ai se Dae Young não tivesse tido o celular roubado no meio do processo de captura, sem poder deixar o celular de um dos agentes de alto escalão da Coreia com qualquer um ambos vão atrás do jovem, fazendo com que Si Jin se depare com Kang Mo Yeon (Song Hye Kyo), uma furiosa doutora pela qual ele não consegue disfarçar seu fascínio.

Entre discussões causadas por um início turbulento e constatações de que ele é um soldado que luta e mata pela segurança de seu país e pela vida dos cidadães dele e de que ela é uma médica que trabalha pela vida seja ela qual for, ambos se pegam presos entre suas escolhas de vida e o desejo que existe entre os dois.

Contudo antes que eles possam pensar mais a respeito Si Jin recebe uma missão para ir até Uruk, na qual ele terá que lidar com problemas externos do exército e ficar um bom tempo fora. Chateada com o rumo das coisas Mo Yeon aceita a proposta de ser voluntária no hospital e quando ela pensou que acabaria, finalmente, esquecendo Si Jin, ele a recepciona no seu mais novo trabalho em Uruk.

Mas cadê os conflitos prometidos no início? Calma, esse é o enredo que serve de espinha para a trama como um todo e dá uma direcionada no público. Como é dito Si Jin é um soldado das forças especiais da Coreia e isso não passa batido, desde o início é mostrado como ele é um agente de importância, que cumpre missões onde ele não tem nome e nem pátria, onde os riscos de morte são absolutos e que destinos estão em suas mãos. Isso gera inimigos que voltarão para lhe assombrar.

Como é comum nos dramas coreanos há muito romance e comédia, mas há também cargas pesadas de emoções e desastres envoltas numa trilha sonora muito marcante e presente que só é reforçada pela paisagem que vemos.

Boa parte do drama se passa fora do país, em Uruk, um lugar de beleza excepcional e muitos povos, ali vemos a equipe médica amadurecendo e enfrentando as provações de tratar pessoas sem as mínimas condições básicas, comuns em países em guerra. Mo Yeon passa a ver com outros olhos o mundo de Si Jin, ela presencia desastres naturais, tráfico humano e assassinatos sem motivo.

Em meio a tudo isso há rumores de guerra entre as duas coreias, nos deixando ver um pouco do que o pais acredita ter do outro lado de uma nação que um dia já foi uma.

Entretanto, e isso é algo que eu gosto muito nos dramas, é que por mais que tudo esteja uma bagunça e por mais que as coisas não sejam fáceis, há aqueles momentos em que a leveza da vida se ressalta e nos garante boas gargalhadas, Si Jin e Dae Young são mestres nisso.

Não é um dos melhores que já assisti, apesar de ser um queridinho meu, mas com certeza é um dos melhores que o Netflix trouxe, tem uma temática que saí da comédia romântica e se aprofunda em outros campos de uma cultura que tem investido muito nisso.

Para quem quer se aventurar, conhecer um pouco dessa cultura, ver paisagens lindas, protagonistas engraçados e uma trama que preenche os principais requisitos para o entretenimento essa é uma boa aposta.

The post Descendants of the sun | Crítica do dorama appeared first on Burn Book - Sua fonte de literatura, cinema e entretenimento!.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge