Eu vivo lendo

Conteúdo Recomendado

Eu vivo lendo


Glory é Britney Spears justificando seu título de Princesa do Pop

Posted: 24 Aug 2016 03:18 PM PDT


Todos os fãs de música POP devem concordar comigo, quando digo que o cenário POP já esteve melhor, certo? Mesmo que esse ano tenha sido – até agora – recheado de lançamentos de grandes astros, é inegável a ausência de hits realmente marcantes no mundo da música. Eis que, de repente, surge Britney Spears… Sim! Aquela que decepcionou a todos com o terrível 'Britney Jean'. Mas calma! Dessa vez a princesinha do pop veio com tudo e pretende recuperar seu título dado a ela por direito.

Muitos fãs estão definindo Glory de uma maneira muito curiosa, e diga-se de passagem: pertinente! 'Blackout' e 'In The Zone' tiveram um filho e ele se chama Glory; Depois de ouvir o álbum três vezes, posso afirmar que sim: é um dos melhores trabalhos do ano.

1. Invitation

Srta. Spears abre o álbum bem sexy e atrevida. "Here's my invitation, baby" ela diz em alto e bom som. Nesta faixa Britney evoca todo seu 'sexapil' pelo qual ficou tão conhecida e entrega vocais arriscados, porém, bem conduzidos. Me lembrou um pouco 'Toxic'. É uma ótima maneira de convidar – hihihi – seu público para acompanhá-lo neste trabalho.

2. Make Me feat (G-Eazy)

Talvez a mais genérica e divertida de todo o registro. Make Me não foi escolhida como primeiro single atoa. É uma faixa daquelas que cantarolamos enquanto lavamos a louça e dançamos na boate em um sábado a noite. Possui um 'hip hop' característico e já conhecido por todos nós. Zedd está orgulhoso de nossa Miss Spears! Sem dúvida, a faixa mais radiofônica do álbum, mas como disse a Billboard: "Please, Britney, no more team-ups with rappers. You don't need them."

3. Private Show

Não só título de música, como nome de mais um perfume de nossa musa, e olha… Poderia ter só ficado no perfume! A faixa mais problemática de todo o registro. Private Show, além de apresentar aqueles vocais infantis de Spears – sim, lá do início da carreira – é uma música EXTREMAMENTE repetitiva e irritante. Dizem que parece com Rihanna e suaWork, mas conseguiu se sair bem melhor – não foi um elogio. Ela sabe que tem uma das vozes mais conhecidas do mundo, então pra que brincar desse jeito com a mesma? Não funcionou 'My Dear'.

4. Man On The Moon

QUE FOFA <3. Britney exala simplicidade e amor nesta música. É uma mid-tempo BEM simples. Ok, talvez até demais. Mas quem liga? É divertida, bonita, dançante e tão gostosa quanto um chocolate quente no inverno.

5. Just Luv Me

Incrível! A favorita de muita gente e a escolha é justificável. Uma música com uma pegada urban acertada e vocais angelicais de nossa musa. "Imma keep it simple, real simple, just luv me", sussurra Spears para nos encantar mais uma vez. Talvez seja uma das melhores músicas dela desde seu último lançamento em 2011. Se não for single, não só os fãs, mas todo o mundo da música perderá a promoção de uma grande canção.

6. Clumsy

Já ouviram o PRISM (Katy Perry) após 'Ghost'? Uma bagunça, né? Pois é… Clumsy é isso aí mesmo. Uma música com uma batida ora inspirada nos anos 90, ora com uma pegada Calvin Harris de ser. Não é a queridinha de ninguém e ponderá. Talvez funcione remixada por alguma pessoa desocupada que esteja interessada na música, mas apenas.

7. Do You Wanna Come Over?

Chama Lady Gaga e seu Pokerface pra apreciar mais um pop em essência. 'O Q É ISSU BRASEL?'. Desafio uma pessoa que seja a escutar esta faixa e não ter vontade de sair por aí dançando e cantando seu refrão chiclete. É divertida, sexy, inspirada e REALMENTE BOA. Minha favorita do álbum.

8. Slumber Party

Preste bastante atenção na batida da música e você notará uma leve pegada de reggae. Notou? Legal, né? Essa é daquelas músicas que todos gostam, mas ninguém considera favorita. Feita para ser ouvida em uma festinha na piscina com uma cerveja em uma mão e um espetinho – pode ser de carne? - em outra.

9. Just Like Me

Apesar de boa, não deveria estar como 9° faixa. Um bom álbum segue uma lógica narrativa. Glory é muito bom, mas não é excelente por deslizes como este. Just Like Me é boa, mas não sei se deveria estar neste retorno da nossa princesinha. A música simplesmente não combina com ela e muito menos com o restante do registro.

10. Love Me Down

Será a melhor – musicalmente – falando? A música se inicia com uma pegada trap incrível e flerta com os sintetizadores de maneira primorosa. Dá pra descer até o chão com essa ou só dançar agarradinho(a) com o crush. Relaxa, eu sei que você quer, hahaha.

11. Hard To Forget Ya

Cheia dos maneirismos clássicos, né dona Brit? É uma música bem forte, apesar de esquecível em certo ponto. É mais uma daquelas que a gente escuta, gosta, mas dificilmente lembraremos ao final do álbum.É boa! Only that.

12. What You Need

Se chama What You Need, mas poderia tomar 'Bye Comfort Zone' emprestado. Britney arrisca vocais perigosíssimos e dá um show! É uma faixa que herda os saxofones – já estão saindo de moda, né? - e flerta com o estilo de Elvis e seu clássico If I Can Dream. Outra queridinha minha!

13. Better

Moderna! Diferente! Não tem muito o que dizer. Poderia ser cantada por diversas divas que estão em ascensão este ano, e se bem trabalhada, poderá se tornar um grande 'hit'.

14. Change Your Mind (No Seas Cortes)

Se temos faixas em Francês, por que não arriscar um espanhol alá Shakira? Lana Del Rey gravaria essa música – talvez com pequenas alterações. Uma das melhores do álbum. A definição de sexy e envolvente. Uma boa música para… Beijar.

15. Liar

Alguém pediu resposta para 'Cry Me a River'? É uma música carregada de ironia e bastante agressiva. Taylor Swift deve estar orgulhosa, sem dúvidas. Eu gosto bastante da faixa, mas talvez pule ela quando for ouvir o álbum pela 4x.

16. If I'm Dancing

Coloquei-a pela 1x no volume máximo e minha mãe já me olhou com um olhar de: "o que tá fazendo ouvindo funk?" HAHAHA! Uma música claramente inspirada nas batidas mais gostosas e envolventes do nosso funk carioca. É uma música para, com o perdão da frase, 'rebolar a raba no chão'. Apesar disso, consegue ser suave. Os vocais de Spears estão deliciosos e a música acaba DO NADA. Adorei!

17. Coupure Eléctrique

U -A -U. Britney Spears, a gente sabe que você fala várias línguas e tudo, mas não precisava humilhar desse jeito! Talvez a música que mais ouvi do álbum até agora. Não é minha favorita, mas eu realmente fiquei impressionado. É uma daquelas faixas que a gente percebe que foi feita mais para o artista, do que para o público. É pessoal, bonita e um ótimo encerramento.


Estou orgulhoso! Britney Spears entregou um trabalho honesto, maduro e GRAÇAS AO BOM DEUS, lotado de farofas pra gente comer com frango <3.

Glory não é só um retorno marcante. Glory fixa Spears como a eterna Princesa do Pop e mostra para tantas outras divas o porque de sua inegável importância no cenário musical. Até mais ver Brit e obrigado ;)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge