Eu vivo lendo

Conteúdo Recomendado

Eu vivo lendo


Crítica: A Criatura de Laura Bergallo

Posted: 22 Aug 2016 04:17 PM PDT

Páginas: 122

Autor(a): Laura Bergallo

Editora: Escrita Fina

Ano de Publicação: 2016

Avaliação:

Capa: 5 estrelas

Diagramação: 5 estrelas

Obra Completa: 4 estrelas




O combate já vai começar. Só que, desta vez, será dentro do computador. O cibertransporte garantirá a entrada do prepotente Eugênio na máquina. Ele vai lutar, num game chamado Greeks, contra um personagem que ele próprio criou. Criador x Criatura. Será que, como nos mitos gregos, a criatura há de amargar um castigo eterno ou vai acabar virando o jogo?

Sobre a autora:

Escritora para jovens com 23 livros publicados (inclusive na França e nos EUA),
Laura Bergallo é também jornalista, publicitária e editora de publicações científicas. Seu livro 'A Criatura' recebeu o Prêmio Adolfo Aizen/2006, da União Brasileira de Escritores, como melhor livro juvenil dos anos de 2004/2005.

Segue os dados da autora caso queiram adquirir o livro ou conversar com ela:

insta 
Opinião:

Se vocês estão procurando algo para sair da ressaca literária ou para apenas entreter, "A criatura" é uma obra perfeita para isso. Sabe aquele livro com enredo leve e curto com edição chamativa? É o que encontramos. Laura Bergallo é escritora para jovens, o assunto mais abordado em seus livros é sobre tecnologia, aquela coisa de realidade virtual e tudo mais.
Não é diferente em "A criatura". Somos apresentados a um mundo tecnológico que não é tão impossível de acontecer. Ao mesmo tempo que é ficção, podemos, sim, coincidir com a realidade.

O personagem principal, Eugênio, possui os dois valores mais conceituados na sociedade hoje em dia: inteligência e dinheiro. Apesar de ser um personagem, ou seja, totalmente fictício, a autora o fragmentou com características de uma pessoa real. Eugênio é frio, calculista, enfadonho e superior a tudo. Com isso, sabemos que quanto mais rica e talentosa a pessoa for, mais independente ela será.

Peguei-me várias vezes me imaginando no lugar de Eugênio, é magnifico quando entramos no mundo do enredo e encarnamos o personagem. É aquele momento em que começa a filosofia da vida do "SERÁ". "Será que se eu fosse como ele teria as mesmas atitudes?". Aquela coisa de deixar o leitor perplexo a ponto de ficar pensando horas e horas no assunto, nem todo autor domina.

O anti-herói e o herói são pessoas totalmente ao contrário do que estamos acostumados a ver. Geralmente, um é o bonzinho e o outro é o maldoso. Em "A criatura" é diferente. O herói, que é o protagonista, tem atitudes malévolas e o anti-herói é quem sofre as consequências, por isso é CRIADOR x CRIATURA. A construção dos dois foram desenvolvidas muito bem, confesso que gostei muito mais do anti-herói que é herói.

Os personagens secundários tiveram participações extremamente pequenas, mas se não fosse pela atitude de um personagem X, tudo o que ocorreu no livro não ia existir. O campo de batalha entre o Eugenio e a criatura, foi feito exatamente por esse personagem. Por isso que eu fico muito atenta a criação e organização dos secundários.

"... - Não sei, mas me impressiona muito. Tem a ver com tudo o que acontece... entre criador e criatura."

A estória apresentada é bem simples. Os diálogos são interessantes, os acontecimentos prendem a atenção do leitor e a descrições das ações são bem apresentadas, fazendo com que o leitor participe do momento. Como eu havia dito, é apenas um livro para entreter.

O desfecho foi além das minhas expectativas. Chega em um determinado momento em que a batalha entre CRIADOR X CRIATURA acaba e somos apresentados ao vencedor, até que... BUM! Viramos a página e acontece outro desenvolvimento que faz-nos sentir enganados. Eu adorei o final, foi o que eu realmente desejava para o Eugênio.

A escrita de Laura é rápida e pouco detalhista. Não tem aquela coisa que muitos consideram maçante, aonde o autor descreve até a cor da célula do pé esquerdo dos personagens. Eu, particularmente, adoro autores descritivos, mas também aprecio os que são fluidos nos detalhes e mesmo assim não deixam faltar nenhuma informação ao leitor.

Em suma, "A criatura" é uma obra curta para entreter, com personagens bem estruturados e diálogos interessantes, acontecimentos marcantes e ações bem descritas. Se vocês estão procurando algo assim, super recomendo!

A edição está maravilhosa. Algumas páginas são brancas com detalhes verdes, outras são pretas. O mais intrigante é que quando começa o momento de conflito da estória as páginas começam a ficar pretas, dando aquele ar de "dark". Amei essa ideia. 

Beijo e até a próxima!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge