Balaio de Livros

Conteúdo Recomendado

Balaio de Livros


Crítica: Esquadrão Suicida/Suicide Squad

Posted: 09 Aug 2016 09:17 AM PDT

 



Oi, pessoas.

E então, depois de muito chorar de reclamação pela demora em conseguir ir ao cinema, finalmente assisti Suicide Squad. Vem conferir o que achei do filme.

Bom, foram meeeeses de espera, assim como em Deadpool. Muita antecipação, muitos memes, muita propaganda, muita esperança e, o grande problema... muitos trailers. Sério, eu já deveria ter aprendido que não se deve assistir mais do que um trailer. Hoje em dia ninguém mais sabe contar pouca coisa D: Mas enfim...

Quantos aos aspectos técnicos: fotografia aceitável, normal. Combina com o clima do filme (apesar de ser meio escura demais), mas deu uma pecada no clímax final. Ficou bem ruinzinho de conferir o que rolava. Roteiro: fraco. Eu já tinha achado o do Deadpool meio sem graça, mas ao menos deu pro gasto, fez sentido e mostrou quem é o Pool. Mas no Squad não rola isso. A impressão que dá é que foi um filme introdutório pra Harley, Deadshot e Joker (será que foi?). A direção arriscou muito pouco para o material que teve.





Os únicos membros do Squad bem explorados e que tem suas origens bem explicadas são Deadshot e Harley. Sem falar nas tramas dentro do filme que são totalmente voltadas a eles e mais ou menos ao Flag e a Enchantress. Tem também a abertura de um arco de redenção pro Deadshot. Ficou bacana, mas eu esperava um bocadinho mais de bad nele ao invés de só badass. Quando à Harley e o Joker... preciso reclamar: cadê o nexo com a história deles nos quadrinhos? Não é que o que fizeram no filme tenha ficado ruim, mas faltou muita coisa para caracterizar essa relação. Fora isso, a atuação da Margot realmente deu vida à Harley. Já Jared escolheu um meio termo entre gangster e maluco que ficou mais engraçado do que assustador. Eu sei que eu não devia, mas é difícil não comparar com o Joker do Heath Ledger (saudades) que dava medo sempre que aparecia. Bom, o que se pode dizer do novo Joker é que sim, ele dá a impressão de ser imprevisível, mas só pela loucura mesmo. E olha, gente, na boa, qual a necessidade de colocar o Joker no filme se iam cortar tanto a participação dele? Se eu parar pra pensar agora, não tem uma única cena que ele tenha realmente sido o fodão. Pelas notícias dos bastidores parece que ele foi mais Joker in off do que em cena.



O Will detonou na atuação, só que ele tem aquela coisa de sempre darem a ele papéis parecidos, então meio que você vê o mesmo Will de sempre. Atua bem, mas não ninguém dá a ele algo que o faça ir além.




A Harley é um show à parte, é claro. O filme é totalmente dela, mesmo que se concentre em algum outro personagem, ela rouba a cena. Porém, isso não tirou o bom trabalho dos outros atores. Rick Flag faz muito bem o estilo soldado americano, Katana aparece pouco mas é totalmente crível, Capitão Bumerangue é um alívio cômico às vezes mal colocado, mas que faz o que veio a fazer. Só o achei meio deslocado no quesito ''necessidade do personagem''. Killer croc e El Diablo tem seus momentos também. Enchantress é algo que prefiro não comentar, já que é a surpresa da história. Viola Davis está indefectível como Amanda Waller. Se a DC for esperta, vai botar essa mulher em todos os filmes nem que seja numa participação especial. A bicha arrasa. No geral, os atores foram muito bem. O problema foi a superficialidade da história mesmo.

''Olha, fogo. Uuuuh''

A trilha sonora precisa ser comentada: que lacreeeeeeeeeeee! Todas as músicas maravilhosas dos trailers estão aqui, mas, precisa-se dizer: só estão lá pelo simples fato de que alguém com bom gosto quis botar. É mais ou menos como se fosse um clipe musical de cada personagem. Aqui a trilha sonora não age como personagem. Uma pena. Não tira o glamour das escolhas, afinal sempre que alguma tocava dava uma certa emoção, mas quebra o encanto. 

O humor que tanto esperávamos está aqui, mas como eu falei, os trailers destruíram isso. Por favor, trailermakers, PAREM de estragar a graça das melhores cenas cômicas.  Figurinos: sem reclamações aqui. Todos estão muito bem caracterizados. Participações especiais: Teeem! Curtinhas, mas legais. Lutas: eu não sei muito bem o que achei. A fotografia não ajudou a entender o que rolou nas cenas finais, mas as do meio ficaram muito boas. Sempre dando destaque aos já mencionados, mas mandando bem com os outros também.

Lembro que o filme foi remodelado quando saíram as críticas de Batman vs Superman e, inclusive, filmaram outras cenas que detonaram o orçamento. E fico inconformada que o que poderia ser uma chance de acertar, tenha se transformado num filme cheio de cortes toscos e ainda por cima feito por John Gilroy, o cara responsável por O Abutre.

O que se pode dizer em resumo é: Suicide Squad foi o filme mais esperado do ano (já que o Deadpool saiu bem cedo) e acabou que tive expectativas demais que foram pouco correspondidas. Sim, eu gostei. Sim, vou ver de novo. Sim, me diverti. Vou assistir se tiver um segundo filme. Mas preciso reclamar: com tantas HQs com histórias incríveis, por que sempre adaptam tão fracamente? A Warner tentou, mas não deu pra manter o padrão da trilogia Batman Begins. E a DC tentou, mas não deu pra ter seu próprio Guardiões da Galáxia. O melhor que eu posso dizer é: apesar de todas as falhas, as duas horas de filme passam bem rápido. Rolou entretenimento.


P.S.: Tem cena extra. E a arte nos créditos são ótimos. Nisso os filmes de HQs não erram.




Elenco: Will Smith, Jared Leto, Margot Robbie, Viola Davis, Cara Delevingne, Joel Kinnaman, Jai Courtney, Jay Hernandez, Karen Fukuhara, Adewale Akinnuoye-Agbaje, Adam Beach, Ben Affleck
Direção e Roteiro: David Ayer
Gêneros: Ação, Fantasia
Duração: 130 min (2h 10min)

Originalmente postado em Cantar em Verso
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge