Fome de Livros

Conteúdo Recomendado

Fome de Livros


Resenha - A Coroa Escarlate

Posted: 07 Jul 2016 07:00 PM PDT

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Coroa Escarlate
Título Original: The Crimson Crown
Série: Os Sete Reinos
1- O Rei Demônio (2014)
2- A Rainha Exilada (2015)
3- O Trono Lobo Gris (2015)
4- A Coroa Escarlate (2016)
Autora: Cinda Williams Chima
Editora: Suma de Letras
Páginas: 456
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Amazon

Adorei do início ao fim.
Atenção: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores (exceto na sinopse)!

Sinopse: Há mil anos, dois jovens amantes foram traídos – Alger Waterlow foi condenado à morte e Hanalea, rainha de Fells, a uma vida sem amor.
Agora, mais uma vez, o reino de Fells está à beira de se desintegrar. Para a jovem rainha Raisa ana'Marianna, manter a paz é quase impossível. A tensão entre os magos e os clãs atingiu o limite. Os reinos vizinhos veem Fells como uma presa fácil, e a maior esperança de Raisa é unir seu povo contra um inimigo em comum – mas esse inimigo talvez seja o homem por quem está apaixonada.
Emaranhado em uma complexa rede de mentiras e tênues alianças, o antigo dono de rua Han Alister agora é parte do Conselho dos Magos. Navegar pela mortal política dos sangues azuis nunca foi tão perigoso – e Han parece fazer inimigos por todos os lados. Sua única aliada é a rainha, e, apesar dos riscos, é impossível ignorar o que sente por ela. 
Então Han descobre um segredo guardado há séculos, algo poderoso o bastante para unir o povo de Fells. Mas será que ele sobreviverá por tempo suficiente para salvar o reino? Uma verdade mascarada há mil anos por uma terrível mentira vem à tona nesta emocionante conclusão da épica série de fantasia Os Sete Reinos.

A Trama: Honestamente, uma das minhas séries de fantasia favorita. Quando comecei O Rei Demônio, eu esperava mais um livro como os outros, porém conforme a trama evoluiu, me envolveu cada vez mais e agora sou realmente uma fã da autora e já estou muito ansiosa para iniciar sua próxima saga.
Meu relacionamento com os livros foi como um romance, uma paixão insegura no início que aos poucos se aprofundou, até que em O Trono Lobo Gris eu estava pronta para declarar meu amor pela série. Agora, já sabendo o que aguardar, foi uma delícia poder aproveitar mais um pouquinho de Raisa e todos os outros personagens que me conquistaram, além de uma trama repleta de intrigas, com muitas reviravoltas e surpresas.
O final é de deixar qualquer um dando suspiros bobos e eu amei o epílogo, um desfecho totalmente inesperado para a trama.

Os Protagonistas: Como Han chegou vivo nesse livro é um mistério, honestamente, porque a quantidade de pessoas tentando matá-lo é impressionante. Ainda assim, Han consegue ser mais inteligente que a maioria das pessoas do livro combinadas. Não que isso o impeça de se meter em encrencas, é claro, mas é uma característica do personagem que eu jamais mudaria, já que torna o livro muito interessante.
Raisa é uma das minhas protagonistas prediletas. Ela amadureceu tanto, se tornou uma mulher tão segura e determinada que ficou claro que ela nasceu para ser uma ótima rainha. Amei sua calma sempre que tudo parecia perdido e sua habilidade de tomar decisões para o bem de seu povo, porém ainda assim tentando seguir seu coração e ser feliz. 

Os Personagens Secundários: Para mim, a surpresa foi Micah. A autora explorou melhor o personagem e foi possível ver o que há por traz da fachada dos Bayar, acabamos descobrindo que Micah é muito mais do que aparenta. Adorei a ambiguidade que a autora deu ao personagem.
É claro que alguns dos antigos favoritos voltam ao livro para matar as saudades, porém o foco realmente é em Raisa e Han, além de Hanalea e Corvo terem papéis importantes e finalmente descobrirmos mais sobre o que aconteceu em sua época.


Capa, Diagramação e EscritaEu amei essa capa e o título caiu como uma luva na trama, não poderia ter escolhido um título melhor. Assim como nos outros livros, achei a fonte um pouquinho pequena, porém a diagramação está ótima.
A escrita da autora continua ótima, com diálogos envolventes e descrições magníficas que deixarão qualquer um preso à trama.

Concluindo: O único defeito dessa série é que ela chegou ao fim (ok, algumas cenas no meio do livro foram desnecessárias e me pareceram enrolação, mas foi pouco). Já estou sentindo falta dos personagens e de todas as dificuldades que enfrentaram, mas recomendo demais para todos os fãs de fantasia, é uma daquelas sagas que realmente vale a pena.

Classificação:

Quinta das capas #93

Posted: 07 Jul 2016 11:00 AM PDT

Capas de Livros Invernais

 

Olá, Olá!! Já estão sentindo muito frio? Eu estou!! Por isso tentei escolher capas inspiradas no inverno, apesar de a maioria mostrar um pouco ou muita neve - algo que não temos em nosso inverno, exceto algumas raras exceções - mas o que vale é a intenção! Certo?

A capa de Scarllet é linda, ela apresenta uma dualidade muito agradável de se olhar, a floresta fria em tons de azul, branco e preto é claramente gelada, mas o manto da modelo nos remete á algo caloroso, forte, quente. Já me foi muito recomendada a leitura de Irmã, mas convenhamos, essa capa é tão sem graça, não chamaria a atenção em uma livraria. Gosto muito dos efeitos de  Winter Queen, as asas parecem holográficas e seu vestido parece se transformar em água. Apesar de não gostar muito da capa de A Week in Winter, coloquei aqui por  ter algo completamente oposto ao inverno - uma praia (sei que há muitas pessoas que gostam de praias no inverno, e é até bucólico e romântico, mas no geral praia combina com verão), então apesar de mostrar um coisa diferente ao se referir ao inverno, ela é mal acabada, um pouco pobre.

Inverno Negro é um pouco confusa, tem muita informação e a capa mostra uma imagem de uma ângulo não usual, mas depois de prestarmos atenção, podemos ver uma paisagem interessante, a vista de uma castelo ou torre com o observador acima de tudo olhando para baixo - seria muito legal, se a perspectiva não estivesse toda errada, quem conseguiria subir essa rampa? Sendo uma rampa e tão inclinada - além disso o restante da passarela vai se afunilando, isso não acontece em uma imagem real só por que está longe e a vista do horizonte está com tamanhos e ângulos errados, para algo que deveria parecer distante. Questões do coração é romântica, e remete a uma histórica calma, diária e rotineira. Escola Noturna - O legado é caricaturada - a capa parece uma cena de HQ, colorida e irreal. Escolhi Deixe a neve cair por ser um livro mais famoso, mas esta também se trata de outra capa sem graça, mais até do que Irmã - são só flocos de neve, sei que é pra ser minimalista, e que na verdade flocos de neve são lindos, mas podia ser melhor neh?

O Lobo é um animal muito invernal, na maioria das vezes - por isso essa capa de Os ventos do Inverno representa o frio tão bem, mesmo que a neve seja discreta. Uma Curva no Tempo brinca com as cores e imagens de forma divertida, torna o inverno menos frio e promete uma leitura leve. Misery é bem opressiva e não só pelas cores, mas também pelo que representa a máquina de escrever enterrada na neve. As cores de A menina da Neve sugerem uma história mais sobrenatural, mágica e até divertida - pena que o livro não é assim (apesar de eu ter gostado, mas se não me engano a Tay não gostou, ele é mais um drama paradão do que qualquer outra coisa).

Tormenta talvez seja a capa menos invernal a primeira vista, a modelo está com os braços de fora e ela e o vestido tomam quase toda a capa, chamando muita atenção, mas ao olharmos o todo dá quase para imaginar o início de uma nevasca, ou uma tormenta como diz o título. Um Inverno Inesquecível me lembrou do Natal - casinhas sobrepostas, como vilas de contos infantis e biscoitos de gengibre - mas logo que notei isso, percebi outra coisa; O nome da autora é claramente brasileiro mas o livro remete a um inverno tão internacional ( eu não acho que só por que o autor é brasileiro ele precise escrever literatura referente ao nosso país, mas a maioria dos autores faz isso e nesse caso específico foi tão contrastante que me chamou atenção ). The Winter Palace é o único com um edificação real e é engraçado por que o ambiente e o palácio me lembram aquelas fazendas do sul dos EUA, da época pré abolicionista e a impressão que temos é de que lá é quente - não sei se foram os filmes, mas sempre imagino cores terrosas e árvores amarronzadas ou esverdeadas. De longe a capa mais linda dessa edição Winter parece cintilar, e não sei se essa maça me parece mais apetitosa ou mais fascinante.


Comprei recentemente O Presente do Meu Grande Amor, estou esperando para ler em dezembro, ele é natalino daquela forma Han Cristen Anderson, entendem? Pra mim parece que captura o espírito do natal! Sou muito psicopata por achar bonito o Sangue na Neve? Acho que melhora se eu disser que também gosto da groselha na neve....ou não. O contraste de cores e texturas é tão legal, dá pra imaginar aquele barulhinho de gelo derretendo e estalando... O sangue penetrando no gelo. A Bússola de Ouro com certeza é a mais criativa, promete a história maravilhosa que ela guarda, e é exatamente por isso que esse livro não variou muito de capa com o passar dos anos.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge