Cantina do Livro

Conteúdo Recomendado

Cantina do Livro


Resenha: Os Pequenos Homens Livres

Posted: 12 Jun 2016 03:10 PM PDT

Título Original: The Wee Free Men
Série: Tiffany Dolorida, vol 1
Autor: Terry Pratchett
Editora: Bertrand Brasil*
ISBN: 978-85-286-2055-9
Ano: 2016
Páginas: 304
Avaliação: ★★★
Sinopse: Um perigo oculto, saído de pesadelos, vem trazendo uma ameaça diretamente do outro lado da realidade. Armada com tão somente uma frigideira e seu bom senso, a pequena futura bruxa Tiffany Dolorida deve defender seu lar contra fadas brutais, cavaleiros sem cabeça, cães sobrenaturais e a própria Rainha das Fadas, monarca absoluta de um mundo em que realidade e pesadelo se entrelaçam. Felizmente, ela contará com uma ajuda inesperada: os Nac Mac Feegle da região, também conhecidos como os Pequenos Homens Livres, um clã de homenzinhos azuis ferozes, ladrões de ovelhas, portadores de espadas e donos de uma altura de mais ou menos quinze centímetros. Conseguirão eles salvar as terras quentes e verdejantes de Tiffany?

Terry Pratchett é um dos maiores escritores de fantasia do século, responsável pelo universo Discworld, um mundo plano repleto de magia e sustentado pelos ombros de quatro elefantes gigantescos, que, por sua vez, estão sobre o casco de uma enorme tartaruga. Nessa sua nova série baseada nesse mundo (mas sem relação direta com a série "oficial") nada normal que ele criou, conhecemos e nos aventuramos ao lado de Tiffany Dolorida, a heroína dessa nova história. 

A aventura começa já nos mostrando uma dose sonora de fantasia: Tiffany enfrenta um misterioso monstro, com olhos que aparentam pratos de sopa, com sua arma letal: uma frigideira. Ainda nesse impeto ficcional, seu irmão é sequestrado pela Rainha das Fadas e, a partir disso, sua jornada se desenrola, principalmente quando os Nac Mac Feegle (carinhosamente conhecidos como os Pequenos Homens Livres) entram em cena.

"As pessoas costumam dizer coisas como 'Ouça o seu coração, mas as bruxas também aprendem a ouvir outras partes do corpo. É impressionante o que os rins podem nos contar."
Página 6

Depois dessa varredura superficial sobre o enredo, fica o veredito: a história infelizmente foi decepcionante. Apesar do enredo vez ou outra ser engraçado, principalmente no que diz respeito aos  Nac Mac Feegle) e atrair, num contexto geral a obra se perder numa narrativa lenta e que aparenta, muitas vezes, estar sem rumo. Da a sensação de que falta algo ali, que você não consegue identificar mesmo depois de terminada a leitura. 

Ainda assim, Os Pequenos Homens Livres tem características fortes de outros livros da série, como os nomes completamente loucos, Rob Qualquerum, Jock-não-tão-grande-quanto-o-Jock-Médio-mas-maior-que-o-Pequeno-Jock e a própria Tiffany Dolorida.

Os Pequenos Homens Livres foi uma leitura que deixou a desejar, ainda que consiga manter traços fortes do autor, como a ironia e a sátira excessiva. Faltou a boa e velha "pegada" na estória para que ela pudesse se desenrolar com mais facilidade.

Talvez para os fãs do Terry Pratchett essa seja mais uma história fenomenal do universo Discworld, mas para mim não foi uma leitura produtiva e que me envolveu tão quanto eu esperava. 2,5 estrelas. 


*Parceria: Grupo Editorial Record, Selo Bertrand Brasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge