Fome de Livros

Conteúdo Recomendado

Fome de Livros


Resenha - Na Estrada Jellicoe

Posted: 26 May 2016 02:21 PM PDT


Resenha feita pela Maay!  
Título: Na Estrada Jellicoe
Título Original: On the Jellicoe Road
Livro Único.
Autora: Melina Marchetta
Editora: Seguinte
Páginas: 296
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Fnac // Saraiva // Amazon

Qual é o tempo razoável para que eu possa começar uma releitura sem parecer maluca?


Sinopse: A pequena cidade de Jellicoe, na Austrália, vive uma guerra territorial travada entre três grupos: os estudantes do internato, os adolescentes da cidade e os alunos de uma escola militar que acampa na região uma vez por ano. Taylor é líder de um dos dormitórios do internato e foi escolhida para representar seus colegas nessa disputa.
Mas a garota não precisa apenas liderar negociações: ela vai ter que enfrentar seu passado misterioso e criar coragem para finalmente tentar compreender por que foi abandonada pela mãe na estrada Jellicoe quando era criança. Hannah, a única adulta em quem Taylor confia e que poderia ajudar, desaparece repentinamente e a pista sobre seu paradeiro é um manuscrito que narra a história de cinco crianças que viveram em Jellicoe dezoito anos atrás

A Trama: O início de Na Estrada Jellicoe é bastante confuso, o que fez com que a leitura demorasse para tomar ritmo. A guerra territorial parece uma coisa totalmente sem pé nem cabeça (e ok, admito, apesar de ela ser explicada continuo achando-a dispensável). Vários acontecimentos marcaram a vida dos personagens no passado, e não conhecemos esses acontecimentos. O manuscrito que Taylor lê está fora de ordem, de modo que ele não faz sentido. 
Juro, eu tinha a sensação de estar lendo o segundo volume de uma série, sem ter lido o primeiro. E então, 150 páginas depois, as coisas começam a ser esclarecidas. E, "OH MY GOD!" (leia isso com a voz da Janice, #friends hahaha).
Eu não tenho palavras para descrever o quanto esse livro é extraordinário. A autora fez um trabalho formidável - absolutamente todos os fatos passaram não só a fazer sentido, como deram vida a uma história maravilhosamente mágica


A Protagonista: Se alguém merece o prêmio de vida mais trágica do mundo dos livros, esse alguém é Taylor - mentira, ela e Hannah empatam no primeiro lugar. E ainda assim, mesmo por trás da armadura de garota forte e calejada, ela consegue manter a doçura de uma menina que só quer ser amada - e como essa menina merece ser amada. Seu jeito cético de manter a fé nas pessoas me conquistou. Sua forma durona de ser sensível fez com que eu torcesse mais a cada página para que ela encontrasse uma forma de se libertar dos fantasmas do passado e finalmente ser feliz. 

Personagens SecundáriosA história não seria a mesma sem Chaz, Jonnah e Raffy. E também não seria a mesma sem Webb, Tate, Narnie, Jude e Fitz. Nem mesmo sem Ben, Jessa, o menino da árvore, o policial...
Os personagens secundários são indispensáveis. Não apenas porque desempenham um papel importante na história, mas porque nos apegamos a eles. E eu gosto disso. Não sei explicar direito, mas tenho a sensação de que quando o autor se dedica aos personagens secundários, ele mostra uma atenção a mais com o leitor. É como se ele dissesse: não vou desperdiçar seu tempo com pessoas sem importância, essas estão aqui por uma razão.

Capa, Diagramação e Escrita: Essa capa combina tanto com a história. Os tons terrosos, a árvore, a estrada... Não sei se é porque me apaixonei pelo livro ou porque ela realmente foi muito bem feita, mas eu gostei.
A diagramação é simples. Taylor narra o presente em primeira pessoa e, intercalado a isso, com fonte diferente, temos o manuscrito sobre os cinco jovens de 20 anos atrás. 
Agora, eu poderia fazer uma resenha inteira só para falar sobre a escrita de Melina Marchetta. Ou não, porque nada do que eu fale vai preparar vocês para o que irão encontrar nas páginas desse livro. Sua escrita é tão rica em detalhes, a forma como a história é construída é linda, tão bem amarrada, tão cheia de significado, tão... Sério, leiam. Leiam para que eu não me sinta uma louca sozinha por não conseguir por em palavras o quanto esse livro é fantástico.

ConcluindoEstou tendo sorte nas minhas leituras esse ano, a maioria foram bons livros que ganharam um lugar especial no meu coração. Esse, porém, é aquele que provavelmente estará no topo do meu post de "Melhores do Ano".
Na Estrada Jellicoe me emocionou mesmo antes de eu entender a história única que estava lendo. E depois, ele foi além. É lindo ver o trabalho da autora tomando forma. Esse é aquele tipo de livro que você precisa reler - não só para ver como tudo estava lá desde o início mas você não conseguia enxergar -, mas porque ele merece ser relido, ser lembrado e ser eternizado.
Se posso dar um dois três conselhos a vocês, eles são: prestem muita atenção em absolutamente tudo (em algum momento aquele fato vai ser importante); insistam em meio ao caos, porque pode demorar, mas eu prometo que as coisas farão sentido; e por último, é claro, pelo amor de Deus, leiam esse livro


Quotes:
- [...] É igual quando eu estava no oitavo ano e tive que ler O diário de Anne Frank. Tipo, ela morreu de tifo? A menina nunca calava a boca, era irritante pra cacete e parecia que nada era capaz de matar o que havia dentro dela. Eu pensava "Beleza, talvez a câmara de gás ou o esquadrão de fuzilamento possam matá-la", mas não uma doença a que outras pessoas sobrevivem. 

É engraçado como esquecemos tudo, menos de sermos amados. Talvez seja por isso que os humanos achem tão difícil superar relacionamentos amorosos. Não é a tristeza que eles precisam superar, é o amor.

- Se você não estivesse dirigindo, eu te beijaria loucamente - falo para ele.
Ele encosta na beira da estrada e freia o carro abruptamente.
- Não estou mais dirigindo.

Classificação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge