Cantina do Livro

Conteúdo Recomendado

Cantina do Livro


Resenha: Wolf In White Van

Posted: 27 May 2016 05:20 PM PDT

Título Original: Wolf In White Van
Autor: John Darnielle
Editora: Record*
ISBN: 978-85-01-10466-3
Ano: 2016
Páginas: 224
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Bem-vindo a Forte Itália, um jogo de estratégia e sobrevivência. A primeira rodada já vai começar. Depois de sofrer uma lesão que desfigurou seu rosto, Sean Phillips passa a criar jogos em que desconhecidos podem viver aventuras maravilhosas e trágicas. Sua primeira criação é Forte Itália, um RPG no qual ele envia uma cena por correio, e o jogador responde com uma ação. Bem simples. Mas o próprio Forte Itália, o objetivo final do jogo, com suas paredes labirínticas e sua promessa de estabilidade e segurança em meio a um Estados Unidos pós-apocalíptico, é inalcançável. Há apenas duas possibilidades: ou você continua em movimento, ou morre.

 Sean Phillips sempre foi uma pessoa reservada, quieta e, acima de tudo, sonhador. Não desse que viajam e esquecem de fixar os pés no chão, mas sim desses que busca sentido e significado para tudo e todas as coisas. Sua modesta vida ganhou ainda mais tons escuros quando um "acidente de percurso" quase o matou. A sequela daquilo foi uma lesão em seu rosto que tornou-o alvo de olhares curiosos desde então.

"As pessoas têm ideias e teorias sobre como lidar com ferimentos catastráficos, mas elas quase sempre são baseadas em questões práticas. Elas estão certas em pensar que os aspectos práticos - como você vai viver? o que você vai fazer? - são importantes, mas não são o principal. O principal é o que acontece com a sua percepção, como você muda depois de ter visto certas coisas."
Página 27

 É graças a essa solidão em que ele aparenta estar emergindo que surge a ideia do RPG (Role-playing game) Forte Itália. Se o jogo é uma vastidão de mistérios, sua essência é simples: Os jogadores participam do jogo enviando cartas a Sean ditando uma ação, enquanto Sean responde com uma consequência daquela ação. Típico de um RPG para quem conhece o funcionamento desses tipos de jogos. Porém quando dois jovens perdem a noção do real e abstrato a vida e o magnifico jogo de Sean se voltam contra ele. 

 Wolf in White Van é complexo e não é uma leitura tão direta quanto se imagina. A leitura não acontece em ordem cronológica, o que nos obriga a divagar com o personagem entre passado e presente.

 E por falar em personagem, o protagonista Sean é o reflexo exato da história. É o tipo de personagem que você percebe que feito exatamente para aquele enredo e o enredo para ele, tornando os demais meros figurantes, sem perder a importância, claro.

 Estruturalmente a minha expectativa era que o livro se aproximasse mais de "Jogador Numero 1" (em termos de história), já que a premissa me induziu a isso. O final é um tanto surpreendente e curioso, o que faz jus a tudo que o livro propôs.

 Não consigo definir exatamente o que me atraiu pelo livro pra afirmar que gostei, mas é uma história que se diferencia pela originalidade e naturalidade que ela se desenvolve. Não é um enredo de altos e baixos, entretanto também não tem momentos de "temperatura máxima" e muito menos de marasmo. Possui uma dosagem certa de drama e ficção e, talvez por isso, tenha caído no meu gosto. Fica a dica de leitura.


*Parceria: Grupo Editorial Record, Selo Record
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge